Consideração sobre o Shabbos:
   
 

O shábbos ao ser criado, foi o único dos yam que não aparece a expressão “ erev - boquer”, ( tarde e manhã), o Shábbos. Porém os outros yamin (d-ias),  todos eles aparecem com se fosse um fechamento de cada yam, o shábbos não. Por que?
“Portanto, é porque existe ainda um repouso para o povo de YÁOHU UL ( o repouso está de pé para o Povo de YÁOHU UL- o Shábbos), e “Busquemos então tudo o que é necessário para entrar nesse lugar de descanso ( O Paraiso)”.

Porque fica claro que existe esse repouso simbólico aqui na adamah (terra), para que ao obedecer estejamos apto a entrar no Repouso Eterno Absoluto, no Paraiso.
Portanto, no shevá yam (sétimo d-ia), devemos entrar no verdadeiro repouso, isto é, repousar completamente das obras físicas da matéria, parar o trabalho, cessando literalmente qualquer atividade serviçal do nossos yamin (d-ias). Porque é SHÁBBATOM – cessação absoluta (repouso absoluto), para que possamos atender a CONVOCAÇÃO RODSHUA (O chamado Sagrado).
Para receber e viver essas dádivas, é necessários cessar tudo aquilo que pode impedir o viver  desfrutando-as plenamente. Devemos observar alguns requisitos que nos leva a compreender melhor em que ponto estamos para alcançá-las. 
A Naodabyao (benção) que o shevá yam (o sétimo d-ia), recebeu é algo que ele tem em si mesmo, lhe é inerente, ou seja, o shevá yam é rico em Naodabyao (benção), e ninguém pode amaldiçoá-lo, ou fazê-lo amaldiçoado!
Nesse caso o proceder desobedecendo as ordenanças de YÁOHU ULHIM, os Seus Mitzvot (Mandamentos), como também deixando de executar no shevá yam (sétimo d-ia), o que é exigido para cumpri nesse yam, como Ordem, Mandamento – "as ordenanças", isso é torná-se uma maldição pra si; o shábbos nunca será maldito, e sim, nós nos tornamos malditos querendo gozar do que é bendito, o Shábbos de Naodabyao (abençaodo)!

Porque obedecer ao 4º (quarto), Mitzvot - Mandamento, cessando de trabalhar nesse yam, e estando no shábbos quebrando o que se exige que devemos cumpri nesse  próprio Shábbos, é inútil cessar de trabalhar ou guardá-lo.
Disse YAOHÚSHUA hol-MEHUSHKHAY: “Serão verdadeiramente meus discípulos se viverem obedecendo aos meus ensinos”.  “E vocês serão meus amigos se fizerem o que vos mando”. YÁOHU-hanam (João corrompido) 8.31; 15.14.
Por outro lado existe uma exigência de YÁOHU UL de nos tornar plenamente Hodshúa (sagrado) nesse yam, para que possamos chegar a plenitude da  Hodshuayao (santificação), em todos os outros yamin, de corpo (carne), alma (vida), e rúkha (espírito), mesmo quando trabalhamos, ou fazemos qualquer outra atividade; devemos está plenamente prontos para a vinda do MIHUSHUAYAO (Salvador), YAOHÚSHUA hol-MEHUSHKHAY - O Verdeiro Messias!:

”E que YÁOHU UL de shuao-léym, Ele próprio, vos torne puros de uma forma integral. E que todo o vosso ser – RÚKHA (espírito),  alma e corpo - se mantenham plenamente sem culpa, até ao Yam (d-ia), em que o nosso Molkhiúl YAOHÚSHUA hol-MEHUSHKHÁY voltar. YÁOHU UL, que vos chamou, é leal. E ele tudo fará por vocês”. I Tess. 5.23-24.

Porque é o próprio YÁOHU ULHIM quem nos torna Hodshua em tudo.
Portanto no shevá yam (sétimo d-ia), Ele também nos torna hodshua dentro da Hosdshuyao do shevá yam – o shábbos, quando o próprio YÁOHU UL se faz presente com Sua HODSHÚA, e essa Sua Virtude nos alcança: “Dei-lhes as minhas leis, com as quais, cumprindo-as, poderiam viver. Dei-lhes igualmente o Shábbos - um yam de descanso em cada sete yam (em cada se-te d-ia), como sinal da relação que estabelecia entre eles e Eu, para que se lembrassem de que Sou Eu, YÁOHU ULHÍM, quem os torna Hodshua (santifica), e de que eles são o Meu povo”. Kozoqiúl ( Ezequi-el corrompido), 20.12.
Portanto sendo hodshuayao (santificado), por YÁOHU UL e exercendo o domínio da hodshuayo (santificação) isto é, vivendo em hodshuayao, porque diz a Palavra:

"Mas tal como é hodshua (santo), aquele que vos chamou sejam vocês hodshuahim (santos) em toda a vossa maneira de viver, porque ele próprio disse: "Sejam hodshuahim (santos), porque Eu Sou hodshua". I Kafos 1.15-16. Destarte, fica evidente que a parti daí recebemos a responsabilidade e obrigação de agora nós mesmo, tornar hodshuayao (santificado), o shevá yam (o sétimo d-ia).

O homem deve ser Hodshua para desfrutar o que já foi estabelecido HODSHÚA, e o que nos torna HODSHÚA (santos), é a obediência as QAOTAV (A Palavra de YÁOHU UL):   "Como podem os jovens permanecer puros? “É conformando as suas vidas com a tua palavra”! Tehelim (Salmos) 119.9.
“Agora podem ter entre vocês um amor fraterno, não fingido, porque as vossas almas foram purificadas pela obediência à verdade. Amem-se, pois uns aos outros de todo o coração. Porque vocês nasceram de novo, não de uma semente deteriorável, mas de uma semente imortal, pela palavra de YÁOHU UL viva e que permanece para sempre”. I Kafos 1.22-23.

A obediência a Palavra que é a Koshrot (verdade), nos limpa, purifica e nos torna hodshua, nos resgatando do pecado!

Sem a devida obediência a Palavra de YÁOHU ULHIM estaremos sendo corrompidos pela desobediência (rebeldia); assim como a ferrugem que corrompe os metais, também seremos, se não estivermos praticando  as ordenanças (ordens), exigidas no SHÁBBOS  e no nosso viver, mas estaremos corrompendo  a HODSHUAYAO QUE EXISTE NO SHEVÁ YAM, O SHÁBBOS, e com certeza perderemos as NAODABYAO (Bençãos), que nele nos está destinada:
"Mas acontece que aqueles a quem foram pregadas a primeira Mensagem Gloriosa não entraram nesse repouso preparado, por causa da sua desobediência; por isso está escrito: "Não entrarão no meu repouso". - Contudo, isto dá a entender que ainda haverá alguém que deverá entrar nele...

"Busquemos então tudo o que é necessário para entrar nesse lugar de descanso. Procuremos que ninguém, à semelhança do povo de Yaoshorúl, caia na mesma incredulidade que eles. Hebreus 4.5-6 e 11.

Amnao (Que Assim Seja)!