UzulYao
 

 

Prezado leitor, a você que está acessando este site pela primeira vez, deixo um breve relato “testemunho”; de como foi o meu contato com o Shúam “nome” do filho do Altíssimo.

Por volta  do ano de 1995, fui tomado de sobressalto ao ouvir que, o nome do filho do altíssimo, tanto na forma escrita, quanto na pronúncia que constam nas escrituras Hebraicas Tanak e também no Torah; NÃO tem na tradução da bíblia para o português UM correspondente significado, portanto NÃO pode ter o valor que tem àquele dado aos Iaohudim “Hebreus”, escrito e pronunciado na língua dos IAOHUDIM  “entenda, Hebreus”.

Quando tomei consciência deste fato fui averiguar na história do povo IAOHUDIM, quantos fatos haviam relacionados a questões dos personagens das escrituras e sobre os nomes que receberam, pude então constatar que há implicações muito sérias a este respeito.

A partir desta constatação, ficou notório que o Shúam “nome” que o filho do altíssimo recebera, está vocalizado na língua Hebraica, e que o seu significado é importantíssimo para todo aquele que crê. Após crer e ser imerso “batizado” há uns 5 anos no verdadeiro Shúam  de Yaohúshua, posso testificar que o meu entendimento hoje foi tirado do poder das trevas do engano, para usufruir da verdadeira OrulYao, “claridade” que vinda ao mundo ilumina o meu entendimento. 

Meu Shúam (nome), é UzulYao, como filho de YÁOHU UL! Sou funcionário público do Estado de Minas Gerais; Terei 44 anos de idade em maio de 2009, tenho procurado conhecer as escrituras desde os 12 anos de idade e, também testificar sobre o Shúam  “nome” de Yaohúshua hol Merrushkrai (O Verdadeiro Messias). Nos últimos anos, tenho me perguntado, por que existe tanta indiferença com o verdadeiro Shúam “nome” do nosso Mehushkrai “ungido” do Altíssimo, e com certeza as Escrituras trás  muitas respostas; dentre elas posso apontar, que os homens amaram mais as trevas do a OrulIao “luz”. No entanto o seu Shúam será a esperança do mundo inteiro conforme Man-YÁOHU. 12:21,  (Falsamente chamado de Mat.).

Prezado leitor, minha pura e sincera intenção com este testemunho, é que aqueles que porventura estão duvidosos, não se intimidem em crer, no verdadeiro e honroso Shúam, “nome” do único mediador entre o Criador de todas as coisas e também do homem; cumprindo assim outra escritura, (Aquele que me confessar perante os homens, eu o confessarei   perante o meu Abi “meu pai” compreenda-se.